quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A Origem do TaeKwondo






O Taekwondo é uma arte marcial coreana, cuja pronúncia em português é "tê-com-dô", significa a arte de usar os pés e as mãos.
É uma arte marcial que combina práticas tradicionais (técnicas básicas e de defesa pessoal, armas e toda sua filosofia enquanto arte marcial) e esportivas (treinamento voltado para competições, adotando técnicas de treinamento esportivo moderno e de alto desempenho).
Sua história e evolução estão fortemente ligadas à história da própria Coréia. Na Coréia, o Taekwondo derivou-se de uma arte marcial de defesa chamada "Subak" ou "Taekkyon", sendo desenvolvido com o objetivo de oferecer um caminho para o treinamento do corpo e mente, sob o nome de "Sonbae" na época onde a Coréia era composta por 3 (três) reinos. (WTF, 2006).
Ainda hoje existem controvérsias sobre a época exata de seu surgimento.
Para Lee (1977), o Taekwondo surgiu na Coréia há aproximadamente 1300 anos atrás. Já Kim (2000), afirma que o Taekwondo surgiu aproximadamente há 1800 anos. Outros historiadores consideram esta arte mais antiga ainda.
A Coréia antigamente era formada por 3 reinos: Koguryo, Baek Je e Silla. Silla era o menor dos reinos, constantemente invadido e saqueado. Para se defender, o rei de Silla criou uma elite de guerreiros composta por jovens aristocratas e militares, sob o nome de "Hwa Rang". Esses jovens guerreiros seguiam um rigoroso código de honra, no qual o respeito e a lealdade eram suas bases. Os "Hwa Rangs", juntamente com este código ficaram conhecidos por "Hwa Rang-Do". Esse grupo, além dos treinos comuns para época com o uso de armas, dava ênfase também ao treinamento corpo a corpo, mental e físico. Com a ajuda dos "Hwa Rang-Do", Silla se tornou o reino mais forte e conseguiu a unificação dos três reinos.
Muitos séculos se passaram e no dia 10 de agosto de 1910 a Coréia foi invadida e dominada pelo Japão; o governo colonial japonês então proibiu qualquer prática cultural coreana, não só as artes marciais como também o estudo da língua coreana, o canto, as roupas tradicionais, etc.
Durante o período da colonização japonesa, os coreanos praticaram de forma escondida essas atividades. Com a independência da Coréia em 1945, vários lideres de artes marciais queriam voltar às formas tradicionais coreanas de combate desarmado, e a partir de 1946, foram abandonando a influência do Karatê aplicada pela colonização japonesa. Tentaram então unificar as diferentes escolas de artes marciais, mas não obtiveram sucesso.
O Taekwondo só ficou conhecido com esse nome no ano de 1955, quando o General Choi Hong Hi conseguiu unificar as diversas escolas de "Taekwondo", dando origem a International Taekwondo Federation (ITF). (Lee,1977).
O Taekwondo veio para o Brasil em 1970, através do Grão Mestre Sang Min Cho, o responsável pela introdução da arte no país.(Kim, 2000)
O Taekwondo de hoje é similar a outras artes marciais de origem oriental, principalmente dos países que cercam a Coréia, como Japão e China, apresentando algumas características em comum entre elas. (WTF, 2006).
Apesar destas semelhanças a dinâmica apresentada pelo esporte e incorporada a sua estrutura o torna bem diferente das demais artes marciais.
Este aspecto permite ao praticante entrar em contato com dois mundos diferentes, a prática de uma arte marcial milenar e um esporte Olímpico, dando-lhe um aspecto mais moderno.
Esta união entre o antigo e o moderno permitiu que o Taekwondo se adaptasse a esta época, mantendo sua filosofia e espírito marcial.
Atualmente, esta arte-marcial é praticada em todos os estados brasileiros e já formou mais de 3.000 faixas pretas e conta com cerca de 100.000 praticantes ativos. É um dos esportes mais praticados no Brasil e que mais vem crescendo nos últimos 10 anos. Esporte no qual já trouxe para o Brasil diversas medalhas (mundiais, jogos olímpicos, pan-americanos, etc.).
Os seus benefícios como esporte e filosofia de vida, podem oferecer uma qualidade de vida digna, através da melhor formação corporal e espiritual.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário